Moro compara Bolsonaro a PT: sem compromisso anticorrupção

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro comparou, em entrevista à revista norte-americana "Time", os governos de Jair Bolsonaro (sem partido) e do Partido dos Trabalhadores na falta de comprometimento no combate à corrupção. Moro deixou o governo no último dia 24 após acusar Bolsonaro de tentar interferir em investigações envolvendo os filhos e pressionar o então ministro a fazer trocas pontuais no comando da Polícia Federal (PF). Em longa reportagem que detalha a trajetória de Moro desde o papel na Lava Jato até a sua demissão no governo Bolsonaro, o ex-juiz diz que relutou, a princípio, em aceitar o convite para assumir o Ministério da Justiça. "Mas várias pessoas me disseram que se sentiam mais confortáveis comigo dentro do governo que fora dele, porque, de dentro, eu poderia exercer uma influência potencialmente moderadora", declarou ele. Questionado se aceitaria o mesmo cargo de ministro se o resultado das eleições de 2018 tivesse sido diferente, Moro diz que não viu, na campanha, o PT reconhecer a participação nos escândalos de corrupção. "Eu simplesmente não acreditava que seria possível [para o PT avançar na agenda anticorrupção] sem reconhecer os erros do passado. Então, você tem que procurar um novo começo. É preciso haver um sério comprometimento", diz Moro, que completa: "Infelizmente, o governo que foi eleito também não possuía isso." Completa

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.