Família de paciente do HRCC diagnosticado com leucemia pede ajuda no processo de transferência para Salvador

O paciente do Hospital Regional da Costa do Cacau, em Ilhéus, Fabricio Soares Seles ,42 anos, casado e pai de três crianças, está internado com diagnóstico de leucemia mielóide crônica sintomática. Entretanto, mesmo estando já há cerca de 15 dias internado (desde 26 de fevereiro ) o tratamento de Fabrício ainda não foi iniciado, uma vez que, de acordo com relatos de familiares, na unidade hospitalar citada, não há oncologista nem hematologista que atendam pelo SUS. 

 Ainda de acordo com esses relatos chegados à redação do Verdinho Itabuna, nem mesmo um exame denominado Mielograma. Para realizar este exame, mesmo que no âmbito particular e não pelo SUS. o paciente teria que sair do hospital, e nesse caso, a família teria que solicitar alta hospitalar para Fabrício, o que, no caso clínico dele é não-recomendável. Vale ressaltar que um hemotologista é um profissional indispensável nesse tipo de doença, já que pode fazer todos os exames sugeridos e estabelecer orientações que aumentem a qualidade de vida e a restauração saúde do paciente. Até o momento, Fabrício só tem recebido medicamentos analgésicos, paliativos que apenas aliviam seu sofrimento, e o da família. 

A solução encontrada pela direção do Hospital é uma transferência emergencial para Hospital Aristides Maltês, em Salvador, referencia neste tipo de tratamento e co equipe multidisciplinar. No entanto, até o fechamento desta matéria, a transferência não aconteceu, o que tem tornado a situação clínica de Fabrício cada vez mais complicada e perigosa. Trata-se de um diagnóstico que requer um tratamento imediato, ou a saúde do paciente pode começar a complicar progressivamente. Fabrício, inclusive, já apresenta alterações nos exames digestivos, hepáticos, renais e respiratórios. 

 A família do paciente deu entrada no processo para que Fabrício seja transferido, mas o processo é lento, burocrático e ainda depende de vaga no Aristides Maltez, na capital do Estado. Desse modo, os familiares procuraram alguns veículos de comunicação e pedem ajuda das autoridades competentes nesse processo de regulação, já que as células cancerígenas crescem rapidamente, e o tempo, nesse caso, é inimigo. Fabrício precisa de rápida transferência e iniciar, imediatamente tratamento em Salvador, para que sua saúde possa ser restabelecida e ele possa retornar para o aconchego de seu lar, seus filhos, seus familiares.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.