Alusão à facção criminosa pode gerar processo para Igor Cannário



A Associação dos Policiais e Bombeiros Militares e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) informou que vai processar o cantor e deputado federal Igor Kannário por apologia ao crime. Kannário desfilou ontem (1) na Barra com um traje que lembrava a farda da Polícia Militar, entretanto havia no braço do artista uma insígnia escrita "Comando da Paz". O nome faz referência a uma facção criminosa.
O deputado estadual Capitão Alden (PSL) informou que entrará com uma representação no Ministério Público e encaminhará à Câmera dos Deputados uma denúncia para que o Conselho de Ética julgue a sua conduta "desafiadora da moral e dos bons costumes". 
De acordo com o presidente da Aspra, o soldado Prisco, a entidade vai entrar com uma ação indenizatória e outra criminal. Esta será a terceira vez que a Aspra vai processar o cantor. A assessoria do cantor alegou ao Metro1 que a menção ao Comando da Paz foi uma "infeliz coincidência" e que não fazia referência à facção criminosa.

METRO 1

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.