Itabuna está se tornando proibida para adoecer!

Itabuna está se tornando proibida para adoecer!

Itabuna, cidade de convergência regional sulbaiana, com nomes expressivos da medicina nacional e grandes contribuições tributárias ao Estado, deveria, quando se trata de saúde pública, ser destacadamente a melhor cidade da região em assistência. Mas quando passamos do discurso à prática, o que impera nesta cidade é o verdadeiro caos. Diariamente, quando se vai a um hospital, os usuários do SUS têm de esperar em geral quatro ou cinco horas, porque o serviço está cada vez pior. A rotina nessas unidades é de poucos médicos e falta constante de medicamentos. Nos postos dos bairros, a rotina é a mesma, não tem médicos especialistas, odontólogos, e serviços especializados são raros. 

Logo, o que se percebe, quando realizadas pesquisas como a executada pelo próprio governo, é que essas iniciativas são medidas irrisórias dedicadas a fabricar falseamentos e campanhas políticas, ou mesmo mascarar a ineficiência do serviço público brasileiro. Em geral, os gestores, vereadores, não sabem a realidade que as pessoas passam nos diversos órgãos públicos, destacadamente os de saúde. Suas motivações são tão somente garantir suas reeleições, em que não importa a eficácia do serviço. É vexatório os projetos governamentais como UPA e Hospital Costa do Cacau com médicos em greve por falta de pagamento de salários e a tão proclamada assistência especializada pregada pelos últimos governos, que não passam de mentiras deslavadas. Falo isso porque na absoluta maioria dos Postos de Saúde de Itabuna, o atendente, referindo-se à odontologia, destaca-se pelo não funciona há meses por falta de material e profissionais. 

O pronto-atendimento odontológico no Odontocentro, caracteriza-se pela precariedade no atendimento. Solução para essas questões: fazer perguntas a qualquer vereador ligado ao prefeito como “Num caso de precisão, você acredita no serviço público de saúde?” Ou quais os projetos na área seu prefeito propôs e efetivamente funciona? No caso do Hblem, a única solução é: se a pessoa tem condições de pagar um plano, o faça urgentemente. E quanto à saúde em geral, a solução é rezar para não ficar doente.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.