Médium suspeito de homicídio em Barreiras entrega-se à policia em Goiás





O pecuarista Antônio Miguel Rodrigues, de 55 anos, apontado como médium e investigado pelo homicídio de duas pessoas na Bahia após realização de cirurgias espirituais, procurou a Polícia Civil de Goiás para se pronunciar sobre os casos. Em seu depoimento, tomado na Central de Flagrantes de Goiânia no sábado (5), o mesmo negas as acusações.Antônio também é acusado é suspeito da morte de uma mulher em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital, mas ainda não foi ouvido. O procedimento teria ocorrido da mesma forma que o de Barreiras, através de uma cirurgia espiritual, mas em um centro espírita, no qual ele realiza atendimentos. Quanto ao caso das mortes em Barreira Antônio se defende e nega qualquer erro nos procedimentos e diz acreditar que as morte são “suposições de pessoas, aproveitando de uma boa situação financeira" dele com o intuito de "possível indenização reparatória".Ele declarou ainda que sobre a morte de Vanderluce teve conhecimento, mas que o óbito ocorreu cerca de 40 dias após a cirurgia espiritual e diz ainda que a vítima já estava enferma quando procurou tratamento espiritual.Quanto ao caso de Arnaldo, afirmou ele que o idoso, já possuía tumores nos testículos e já chegou “ fase precária, com mau cheiro”, morrendo após quarenta dias do atendimento e diz que não utilizou nenhum instrumento físico no paciente e que se dispõe a apresentar provas com relação à denúncias.
O suspeito foi liberado após a oitiva.




0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.