ITABUNA TREME DIANTE DAS FACÇÕES CRIMINOSAS


Itabuna está vi­ven­do uma ver­da­dei­ra guer­ra ci­vil, não de­cla­ra­da, on­de a po­pu­la­ção está sen­do co­a­gi­da pe­las or­ga­ni­za­ções cri­mi­no­sas, apavora­da pe­los cri­mi­no­sos e subme­ti­da ao ju­go dos ban­di­dos dos Raios A, B e DMP,  em vá­rios bairros da periferia da ci­da­de, cu­jos re­sul­ta­dos são sen­ti­dos de per­to por to­dos seus moradores, sobretudo negros e pobres; e a dis­tân­cia pe­las autoridades governamentais, policiais e judiciais. Há quan­to tem­po Itabuna vi­ve es­sa si­tu­a­ção? Des­de de quan­do a maior ci­da­de sulbaiana vem sen­do do­mi­na­da e contro­la­da por facções cri­mi­no­sas? Quan­tas pes­so­as já fo­ram as­sas­si­na­das en­tre batalhas de gan­gues, por ba­las per­di­das e con­fron­tos com os agen­tes de se­gu­ran­ça públi­ca e de for­ma covar­de pe­los cri­mi­no­sos? Co­mo po­de o es­ta­do baiano per­mi­tir que centenas de jovens sejam as­sas­si­na­dos a cada ano, por es­sas or­ga­ni­za­ções crimino­sas de Itabuna, sem uma ação con­tun­den­te con­tra es­ses cri­mi­no­sos que pos­sa de­sar­má-los, apren­der tu­do que ti­ve­rem de ar­mas e dro­gas e co­lo­cá-los na ca­deia? Será que a po­pu­la­ção e o gover­no vão con­ti­nu­ar per­mi­tin­do es­sa de­sor­dem so­ci­al, com tan­ta gen­te ino­cen­te sendo mor­ta por con­ta de res­pei­to as leis que não per­mi­te os agen­tes de se­gu­ran­ça públi­ca en­tra­rem nas ca­sas dos bair­ros do­mi­na­dos pe­los bandidos? Se­rá que o po­vo de Itabuna es­tá fe­liz em ser do­mi­na­do e co­a­gi­do pe­los ban­di­dos? É cla­ro que não, o pro­ble­ma é que ele mo­ra lá, vi­zi­nho dos mar­gi­nais, as ve­zes é até pa­ren­te, dão re­fú­gio for­ça­do aos ban­di­dos pa­ra guar­dar ar­mas, dro­gas e até se es­con­de­rem. O es­ta­do não le­va po­lí­ti­cas pú­bli­cas pa­ra es­sas lo­ca­li­da­des, a po­lí­cia não en­tra e o mo­ra­dor não denun­cia, por­que vi­ve sob a cus­tó­dia dos mar­gi­nais. Tudo isso faz Itabuna hoje, ser muito pior que á epoca em que era apenas um distrito de Ilhéus, denominado de Tabocas. Naqueles idos, o povo amanhecia o dia, sabendo que dormiria à noite, sem contar mortos, assaltos, roubos, furtos... e faziam isso com as portas das suas casas abertas!!!!

Texto e Reportagem
http://valcabral.blogspot.com/

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.