Deputado estadual do PSL, afirma que Bolsonaro irá acabar com os programas assistenciais


“Ensinar a pescar”: foi com essa metáfora que o deputado estadual eleito Capitão Alden (PSL-BA) explicou a pretensão de Bolsonaro para o Brasil. Segundo afirmou o deputado ao BNews, o presidente vai combater o que ele chama de “assistencialismo” implantado pelas gestões petistas.
“Ele vai mostrar através de trabalhos sérios que esse assistencialismo não deve mais existir. […] O que a gente espera do governo Bolsonaro é que se ensine a pescar”, declarou o deputado que é do mesmo partido do novo presidente.
Ainda conforme Capitão Alden, o governo federal não deverá escantear o povo nordestino na liberação de recursos para obras. “Em princípio, ele vai cumprir as promessas de campanha. A região Nordeste e a Bahia foram os lugares onde ele menos teve voto, mas ele afirma que isso não vai diminuir o interesse dele pela região Nordeste como um todo”, explicou o deputado.
Ainda sobre o Nordeste, Bolsonaro declarou, em entrevista ao jornal SBT Brasil, que espera que os governadores que faltaram à sua posse não lhe peçam dinheiro. Dentre eles, está o governador da Bahia, Rui Costa (PT), conforme noticiamos na matéria Presidente Jair Bolsonaro declara guerra ao Nordeste: “não venham me pedir dinheiro”, disse
Cinco principais Assistencialismos em vigor no Brasil
1. Bolsa-Família: criado em 2004, beneficia famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.
2. Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti): criado em 1996 é um programa que tem por objetivo retirar crianças e adolescentes entre 7 e 15 anos de idade do trabalho infantil considerado perigoso – aquele que coloca em risco sua saúde e segurança.
3. Luz para Todos: criado em novembro de 2003, leva energia elétrica a 10 milhões de brasileiros residentes no meio rural.
4. Brasil Alfabetizado e Educação de Jovens e Adultos: o programa é voltado para combater o analfabetismo.
5. ProUni: criado em 2004, o Programa Universidade para Todos tem por objetivo permitir o acesso de jovens de baixa renda à educação superior, por meio da concessão de bolsas de estudo, integrais ou parciais.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.