Antes da sentença de 77 anos por homicídio, servidora foge da justiça


O Tribunal do Júri da Comarca de Gandu condenou, na quinta-feira (29), a servidora do Poder Judiciário estadual Anete Bispo dos Santos a 77 anos de prisão, em regime fechado. De acordo com o Ministério Público da Bahia, a mulher foi condenada por ter provocado, intencionalmente, um acidente de trânsito que matou três pessoas e feriu outras quatro no município do baixo sul da Bahia. Entre os feridos um adolescente de 13 anos e uma criança de três.
Segundo denúncia do Ministério Público, sustentada pela promotora de Justiça Maria Anita Araruna, o fato ocorreu no dia 20 de janeiro de 2001, nas mediações do KM 366 da BR-101, com a morte de Josenilda Cruz Barreto, Josinete Cruz Barreto e Diorita Silva Cruz. A sentença foi proferida pelo juiz Daniel Serpa de Carvalho, que determinou a perda do cargo de servidora no Poder Judiciário.
Anete Bispo foi condenada por homicídio doloso qualificado por motivo fútil e por não oferecer às vítimas qualquer oportunidade de defesa. Segundo a denúncia, a condenada perseguiu, em alta velocidade, e fechou “bruscamente” o carro das vítimas, fazendo-o capotar “diversas vezes”. A perseguição e a manobra criminosa ocorreram após discussão entre a servidora e as vítimas no trânsito.
Apesar da condenação, Anete Bispo não saiu do fórum direto para a cadeia, como determinado. Ela teria fugido antes da sentença ser anunciada pela Justiça.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.