Esposa de Eduardo Cunha hostilizada no Farol da Barra e presta queixa á polícia




A esposa do ex-deputado federal Eduardo Cunha (MDB-RJ), Cláudia Cruz, prestou queixa após ser hostilizada na tarde de hoje (15), quando passava pela região do Farol da Barra, em Salvador. Segundo informações do jornal Correio, ao caminhar pelo local, a mulher do emedebista foi chamada de “golpista” e “esposa de golpista”.
Após o ocorrido, ela pediu ajuda a policiais militares e o caso foi parar na 14ª Delegacia (Barra), na Rua César Zama. A suposta agressora, que não teve a identidade revelada, também foi para a unidade policial. Ainda de acordo com a publicação, a delegada Carmen Dolores informou que a ocorrência foi registrada em forma de Termo Circunstanciado (TCO), utilizado para crimes de menor potencial ofensivo, às 15h, quando as duas chegaram à delegacia.
Os ataques teriam ocorrido meia hora antes. Cláudia Cruz foi condenada a dois anos e 6 meses pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, no âmbito da Operação Lava-Jato. Acusada de evasão de divisas e lavagem de dinheiro, ela havia sido absolvida pelo juiz federal Sérgio Moro, em julgamento de primeira instância. A pena deverá ser cumprida em regime inicial aberto, substituída por restritivas de direitos.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.