Acusado de espancar e matar taxista é ouvido e liberado

Samy Pereira Santana, 30 anos, acusado de espancar e matar o taxista aposentado, José Luiz da Silva, se apresentou à Polícia Civil de Ilhéus nesta terça-feira (23). O crime aconteceu após um acidente de trânsito em um trecho da BR-415, no município de Ilhéus. Samy prestou depoimento por cerca de duas horas, na companhia de um advogado, na Delegacia de Proteção ao Turista em Ilhéus. Ele confessou o crime, mas, segundo a polícia, afirmou não ter tido a intenção de matar José Luiz, após o acidente, na noite de 14 de outubro. Samy foi liberado após prestar o depoimento e responderá o inquérito por lesão corporal seguida de morte. O acusado afirmou que o taxista tentou fugir várias vezes do local, mas foi impedido por ele mesmo. A Polícia Civil informou que Samy disse, em depoimento, que, após o acidente, a vítima falou que ia no banheiro, mas pegou carona em uma moto. O suspeito informou que agrediu José Silva quando tentava impedir mais uma tentativa de fuga dele. Conforme a polícia, foi constatado que não houve a necessidade de um pedido de prisão preventiva, já que Samy tem residência fixa em Ilhéus e já tinha se apresentado antes. A primeira vez que ele esteve na delegacia foi feita na quinta-feira (18), dois dias após a morte da vítima. Na ocasião, ele foi liberado por não haver flagrante. O caso segue em investigação pela Delegacia de Proteção ao Turista.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.