Vereadores de Ilhéus na mira da justiça desgastam o PP

Jamil Ocké e Tarcísio Paixão

Em Ilhéus o PP é o principal partido de oposição ao governo do prefeito Marão (PSD). O partido governou a cidade de 2013 a 2016 com o então prefeito Jabes Ribeiro (PP), e lançou como candidato o empresário Cacá Colchões (PP).Mas logo depois a eleição o partido na cidade começou ter alguns membros acusados de corrupção, o primeiro foi o vereador mais votado da cidade em 2016, Jamil (PP), que foi preso por envolvimento de um possível esquema de desvio de recursos da assistência social.De acordo com o MP-BA, a investigação começou em 2015, mas o grupo já atuava desde 2009. A suspeita é de que as empresas envolvidas tenham lucrado mais de R$ 20 milhões com as fraudes em licitações. Já na semana passada o vereador Tarcísio Paixão (PP) foi alvo da “Operação Prelúdio”, que investiga o esquema de fraudes licitatórias e contratuais verificadas no âmbito da Câmara de Municipal de Ilhéus, no período de 2015 a 2016.Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas comarcas de Ilhéus, Itabuna e Coaraci. Diversos documentos relacionados a licitações e processos de pagamento, computadores, celulares, notebook e outros materiais foram apreendidos.O certo é que em menos de dois anos o PP de Ilhéus está tendo dois membros eleitos enfrentando acusação do Ministério Público, o primeiro foi preso e perdeu o mandato, já o segundo vai ter que contratar um excelente advogado.
(Políticos Sul da Bahia)

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.