De acordo com pesquisa Ibope 28% mudariam seu voto para evitar que candidato indesejado não vença as eleições



A pesquisa CNI-Ibope divulgada nesta quarta-feira (26) mostra que uma parcela do eleitorado ainda pode mudar seu voto para presidente para evitar a vitória de um candidato que não o agrada. O levantamento aponta que 28% dos brasileiros avaliam como alta ou muito alta a probabilidade alterar a escolha para que um candidato de quem não gostem vença a corrida pelo Palácio do Planalto.
Os eleitores de Geraldo Alckmin (PSDB) e de Ciro Gomes (PDT) são os que demonstraram maior possibilidade de mudar de voto para evitar que um concorrente vença. Segundo a pesquisa, 36% dos eleitores do candidato tucano consideram alta ou muito alta a probabilidade de mudança por esse motivo, enquanto o percentual é de 35% para o pedetista.
Em relação aos eleitores de Fernando Haddad (PT), 31% declaram ser alta ou muito alta a chance de troca, parcela que cai para 28% entre os eleitores de Marina Silva (Rede) e para 22% entre os de Jair Bolsonaro (PSL). A pesquisa CNI-Ibope coloca o candidato do PSL na liderança das intenções de voto, enquanto o do PT aparece em segundo.

Bahia Notícias

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.