Cidades da Bahia podem perde Fundo de Participação dos Municípios


Itabuna

As péssimas gestões existentes em alGumas cidades da região, principalmente em Itabuna e Ilhéus, esvaziaram a mesma, pois se consta em pesquisa atual que ambas perderam cerca de 21 mil pessoas.  Itabuna passou de 221.046 para 212.740, perdendo 8.300 moradores. Já Ilhéus caiu de 178.210 habitantes para 164.844, uma perda de 13.366 pessoas.
José Nazal, o vice-prefeito de Ilhéus, chega a questionar os números do Instituto Brasileiro de Estatística (IBGE), dos censos de 1991 e 2000, que mostram a cidade ficando menor. Ele  espera que a próxima contagem em 2020, corrija segundo ele, o "erro histórico".
Outras cidades como Itapé, para 9.008; Buerarema, 18.391; Itajuípe, 20.587; Itacaré, 27.891; Uruçuca, 20.630; Itaju do Colônia, 6.770. Os prefeitos terão 30 dias de prazo para contestar os dados do IBGE, incluindo Salvador, que também teve crescimento negativo e hoje tem 2.857.329 habitantes. Feira de Santana tem 609.913, Vitória da Conquista 338.885, Camaçari 293.723 e Juazeiro 215.183 habitantes.
As prefeituras terão de correr para não perderem a receita do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O IBGE divulgou no Diário Oficial da União a mais recente estimativa de população dos 5.570 municípios. A maioria perdeu contingente populacional. No caso da Bahia, a perda é estimada em 530 mil habitantes. 
Os prefeitos têm um prazo de 30 dias para contestar os dados do IBGE, inclusive Salvador, que também teve crescimento negativo e hoje tem 2.857.329 habitantes. Feira de Santana tem 609.913, Vitória da Conquista 338.885, Camaçari 293.723 e Juazeiro 215.183 habitantes.


0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.