Vereadores de municípios baianos são suspeitos de pagar por honrarias







Políticos de Buerarema, Canavieiras, Ilhéus e Gandu estão entre os investigados por suspeita de pagamento por honrarias concedidas pelo Instituto Tiradentes, de Minas Gerais, e pela União Brasileira de Divulgação (UBD), de Pernambuco. A lista de investigados tem representantes de 27 prefeituras e 30 Câmaras de Vereadores de diferentes regiões da Bahia.
A Câmara de Vereadores de Canavieiras, segundo dados do TCM, ocupa 8ª colocação na lista de quem mais gastou com empresas que concedem honrarias. A premiação aos  representantes do legislativo do município sul baiano teria custado R$ 2.890. A campeã de gastos foi a Câmara de Vereadores de Bom Jesus da Lapa, com desembolso de R$ 6.594.
No sul da Bahia, além de Canavieiras, dinheiro público para pagar por honrarias teria sido usado por representantes das Câmaras de Vereadores de Buerarema (R$ 578,00) e Ilhéus (R$ 1.911,00). No baixo sul do estado, o dinheiro contribuinte teria sido foi utilizado para bancar “reconhecimento” a representantes do Poder Executivo. A Prefeitura teria desembolsado R$ 637,00 para o Instituto Tiradentes, que também foi o escolhido pelos vereadores dos três municípios do sul da Bahia.
A lista de suspeitos de usar dinheiro público para bancar “reconhecimento pessoal” inclui também políticos de municípios como Alagoinhas, Barreiras, Brumado, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Paulo Afonso, Poções, Prado e Vitória da Conquista. O Instituto Tiradentes, segundo  o TCM, recebeu a maior parte dos pagamentos.

(Pimenta na Muqueca)

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.