Tribunal de Justiça arremata compra de frutas in natura para desembargadores por R$ 39 mil




TJ/Bahia


O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) arrematou por pouco mais da metade do preço estimado do lote de frutas in natura para lanche dos 61 desembargadores em sessões. O edital de licitação previa que o TJ poderia gastar até R$ 72,8 mil . A “feira” que o tribunal poderá fazer custará até R$ 39,6 mil. Poderão ser adquiridos 3 mil abacaxis por R$ 6 mil; 4 mil cocos por R$ 4,8 mil; 7 mil laranjas por R$ 14 mil – sendo o cento R$ 20; 1,5 mil limas por R$ 6,75 mil; 1820 kg de mamão por R$ 2,45 mil; 1300 kg mangas por R$ 2,95 mil; e 3,6 mil kg de melancia por R$ 2,7 mil.

De acordo com o edital de licitação, “a futura e eventual aquisição de frutas in natura faz-se necessária para a continuidade dos serviços da Copa da Presidência, mais especificamente o fornecimento de lanches para as Sessões de Julgamento das Câmaras e Sessões do Tribunal Pleno, ordinárias e extraordinárias”. O edital exige que as frutas sejam de “primeira qualidade”, em “grau máximo de evolução no tamanho, aroma e sabor”. As frutas também deverão ter aspecto “uniforme, sem ferimentos ou defeitos”. Também deverão estar “em grau de maturação que lhe permita suportar manipulação, transporte e conservação em condições adequadas para o consumo”.

(Bahia Notícias)

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.