Rui minimiza apoio divergente do PSB a Coronel e “espera unidade do grupo”

[Rui minimiza apoio divergente do PSB a Coronel e “espera unidade do grupo”]
O apoio divergente de um dos dirigentes do PSB a candidatura de Angelo Coronel ao Senado, não abalou a relação partidária com o grupo do governador Rui Costa. Ao menos para o petista, as manifestações individuais vão ocorrer, mas pretende que isso não abale o grupo e todos se mantenham pela unidade.
Rui disse ainda que não acredita em uma divisão interna dentro do partido. “Acredito que não. Manifestações individuais irão ocorrer. Espero que todos se conscientizem que o que tem feito sucesso e garantida a vitória nossa ao longo desses anos, a vitória da gestão, foi a unidade do nosso grupo. Foi apesar de que, às vezes, não ter o desejo realizado neste ou naquele item, atuou no sentido de garantir a unidade do grupo. É assim que espero e vou trabalhar para isso. Espero que aquelas vozes ainda isoladas sejam convencidas de que precisamos ter dois senadores que ajudem a Bahia”.
O governador ainda comentou sobre as dificuldades para fechar a chapa majoritária, registrada na manhã desta segunda-feira (13) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA). Rui minimizou o desgaste. “As dificuldades foram normais, nada relevante. Todos os partidos defendem seus interesses, o que é legítimo, direito de cada partido. Quando as coisas são feitas pelo legítimo direito, nada fica difícil. Às vezes é tenso, é um puxa e estica, mas é como quem faz matéria esportiva, sempre quando o jogo é jogado bem, não tem problema”, finalizou.
Na semana passada, o presidente do PSB de Salvador, Waldemar Oliveira, declarou apoiar a candidatura de Celsinho Cotrim (PRTB) ao Senado, contrariando a lógica de o partido apoiar integralmente a chapa majoritária encabeçada por Rui Costa (PT), que tem ainda João Leão (PP) na vice, Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD) ao Senado.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.