Vice-presidente do Sindipoc denuncia situação do DPT de Ilhéus

 Temos na unidade 3 geladeiras com capacidade de 3 corpos cada. Na última sexta-feira, quebrou o compressor de 2 geladeiras. Os corpos que estavam na geladeira entraram em decomposição, o odor ficou insuportável. Hoje, os corpos sem identificação foram removidos. Acontece que a unidade de Ilhéus é receptora de cadáveres de 11 cidades, a única geladeira em funcionamento precário, está ocupada com corpos carbonizados que carecem de identificação por DNA, (que leva em média 6 meses).Além disso o local insalubre, o ar condicionado, os exaustores quebrados, o calor e o odor da sala insuportável. Também é constante a dificuldade de material de limpeza, para higienização do local, a unidade não é gestora de recursos, o que ocasiona faltas constantes de ítens básicos como água sanitária, vassoura. O vice presidente do SINDPOC Eustácio Lopes, conclama a população, turistas e polícias exigirem a construção de um novo for e delegacia em local apropriado.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.