Serrinha: marido matou mulher grávida após encontrar mensagens no WhatsApp

Aldison Prado Lima Júnior, que confessou ter matado a mulher, Daiane Reis Mota, por ciúmes, contou a polícia que encontrou mensagens no aplicativo WhatsApp do celular da vítima, de acordo com a Polícia Civil. O conteúdo das mensagens não foi informado. A vítima tinha oito meses de gestação, e o parto estava marcado para esta segunda-feira (18). O bebê não sobreviveu. Adilson desconfiava de que a filha que Daiane estava esperava não era dele. A mulher foi morta com um tiro na nuca, na tarde de sábado (16), depois ser chamado pelo marido para comprar um terreno. Inicialmente, ele denunciou à polícia que ela estava desaparecida, mas depois acabou confessando o crime e foi preso no fim da tarde de domingo (17). O casal saiu de casa no carro do irmão da vítima. “Ele diz que levou ela para lá, dizendo ia comprar um terreno, e ela foi andando na frente dele. Ele atirou nela e depois quis se matar, mas não conseguiu”, detalha o delegado Hildebrando Silva, coordenador de polícia da região em exercício. Adilson foi indiciado pelo crime de feminicídio. O marido também contou à polícia que, após o crime, voltou para casa. A noite, ele disse à família da jovem que ela estaria desaparecida depois de supostamente ele ter deixado ela para fazer compras em uma loja. O sepultamento da jovem ocorreu no Cemitério Jardim das Acácias, do bairro Cidade Nova, na manhã desta segunda-feira (18). Ele deve ficar preso no presídio de Serrinha.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.