Feira: Vigilantes param em protesto e bancos, escolas públicas e Uefs ficam sem funcionar

Feira: Vigilantes param em protesto e bancos, escolas públicas e Uefs ficam sem funcionar
Foto: Paulo José / Acorda Cidade
Vigilantes de Feira de Santana paralisaram as atividades nesta quarta-feira (24). Por conta da iniciativa, bancos, escolas públicas, unidades de saúde a Uefs ficaram sem funcionar. Os vigilantes cobram reajuste salarial e outros direitos trabalhistas. Ao Acorda Cidade, Juraci Mendes, secretário do Sindivigilantes, disse que a paralisação ocorre porque há quatro meses vem negociando o reajuste com os patrões, mas eles só ofereceram 1%, enquanto a categoria pede 10% de ganho real, R$20 de tíquete-refeição, mais a correção da inflação no salário. No caso da paralisação de escolas, a suspensão das aulas se deve também à participação nesta quarta-feira (24) de docentes e funcionários em manifestações contra o governo Temer, principalmente contra as reformas da previdência e trabalhista.

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.