Coordenador da Lava Jato critica redução de equipe, mas não vê indícios de obstrução

Coordenador da Lava Jato critica redução de equipe, mas não vê indícios de obstrução
Foto: Reprodução / G1
O delegado federal Igor Romário de Paula, coordenador da Operação Lava Jato no Paraná, criticou a redução da equipe que trabalha com as investigações do caso na capital paranaense. Parte do efetivo que atuava no Paraná era do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Segundo Igor, essas cidades tiveram aumento de demanda, principalmente por conta das delações premiadas de executivos da Odebrecht. "A gente vai ter que superar, porque, se não, o prejuízo no trabalho vai ser concreto”, comentou o delegado. No entanto, ele não vê indícios de tentativas de barrar a investigação em Curitiba. O delegado entende que a Lava Jato está se descentralizando. "Fica difícil os estados ficarem cedendo gente para cá", avaliou. No início da semana, a Polícia Federal divulgou um comunicado confirmando a redução de profissionais na força-tarefa no Paraná. A nota justifica que "o contingente de policiais federais especializados no combate à corrupção e lavagem de dinheiro em todo o país tem sido readequado, de acordo com as demandas de todas as unidades da PF".

0 comentários:

Postar um comentário

Não sera permitido a publicação de comentário com palavra de baixo calão.